Rondônia, segunda-feira, 25 de outubro de 2021, às 00:55 [email protected] - Telefone 69 9 99475050

segunda-feira 25 outubro 2021

Chefe do tráfico na BR-429 tenta fugir em mototáxi, mas Civil o alcança e prende; 10 quilos cocaína são incinerados

Com apoio o Serviço Reservado da Polícia Militar, uma equipe da civil de São Francisco localizou o traficante F.S., em Rolim de onde ele tentou escapar como passageiro de um motatáxi

SÃO FRANCISCO – Policiais Civis deste município, com apoio da Polícia Militar de Rolim de Moura prenderam o traficante das iniciais F.S., 33 anos, numa caçada que começou em São Francisco, no final da semana. A prisão foi a sequência da apreensão da Operação Hela, que vem sendo feita sob a coordenação da delegacia de São Francisco para desbaratar uma rede de tráfico de drogas na faixa da rodovia BR-364 e que se estende até à Zona da Mata.

Na semana passada, depois de perseguirem e cercarem um veículo vindo de  Costa Marques, com cocaína para fazer a distribuição nas cidades da região, quando foram presos dois traficantes, e com base em informações colhidas nas cidades da BR-429, o delegado Reinaldo Reis deu sequência à Operação Hela.

Agora o alvo era o chefão do tráfico naquela região e responsável pela distribuição dos pacotes para aquela região e também para a distribuição na Zona da Mata.

Com apoio o Serviço Reservado da Polícia Militar, uma equipe da civil de São Francisco localizou o traficante F.S., em Rolim, mas o bandido, ao notar cerco tentou fugir pegando um moto-táxi que pretendia chegar a uma das cidades próximas em busca de abrigo.

Para fazer a busca e apreensão os policiais esperavam a decisão judicial, quando foram informados que F.S. tinha pegado um moto-táxi para fugir, mas ele foi alcançado e preso.

O preso foi encaminhado à Unisp de Rolim de Moura e daí para uma unidade prisional.

Também no final da semana, os 10 quilos de cocaína apreendidos em São Francisco foram incinerados numa cerâmica no município de São Miguel do Guaporé, distante 114 quilômetros.

A OPERAÇÃO

A operação foi denominada ‘Hela’ que, pela mitologia Nórdica, é a deusa do reino dos mortos e teve esse nome devido ao que acontece com quem se envolve com o tráfico.

 

A operação além de investigar o crime de tráfico, investiga também homicídios relacionados ao tráfico de drogas ocorridos na região de fronteira.

Fonte: Assessoria

Outras notícias