Rondônia, segunda-feira, 25 de outubro de 2021, às 00:21 [email protected] - Telefone 69 9 99475050

segunda-feira 25 outubro 2021

Acreana presa com 12 kg de cocaína diz que ganharia mil reais e o tratamento da mãe, que custa $10 mil

A infratora foi presa e conduzida até a Central de Polícia Civil em Porto Velho e permanecerá à disposição da Justiça

PORTO VELHO – O abandono da população mais pobre do Brasil à sua própria sorte, sobretudo na área de Saúde, pode ser a oportunidade que o traficante espera para cooptar mais um transportador de droga. E assim, os homens do tráfico esperam o momento de desespero de pessoas simples e fragilizadas pela dor própria ou de um parente próximo para dar o bote.

Se aproxima, demonstra interesse em ajudar a pessoa a superar aquele momento difícil, mas, na verdade, quer mesmo é lascar ainda mais a vida da pessoa, transformando-a em uma ‘mula’ do tráfico de droga, em troca de pequenas quantias em dinheiro ou promessas de algum tratamento médico ou outro benefício.

Esse é o caso de uma acreana de Cruzeiro do sul, presa na tarde desta segunda-feira pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Porto Velho.

Ao conversar com a equipe policial, a infratora relatou que receberia em torno de R$ 1 mil reais para realizar o transporte da droga, além de garantir o tratamento de saúde de sua mãe que custaria R$ 10 mil, em Cruzeiro do Sul (AC).

A apreensão

Durante policiamento na BR 364, próximo ao km 908, deram ordem de parada a um ônibus que vinha do Acre. Ao revistar os passageiros perceberam que havia algo de errado com uma passageira e, ao interrogá-la e fazer revista em seus pertences pessoais, interceptou um carregamento de cocaína.

No total, 12,165 Kg da droga foram apreendidos em posse da moça que realizava o transporte da carga de maneira fracionada (parte em sua bagagem pessoal e parte no bagageiro do veículo).

A infratora foi presa e conduzida até a Central de Polícia Civil em Porto Velho e permanecerá à disposição da Justiça. A droga foi encaminhada também à Polícia Judiciária para destruição.

Fonte: Núcleo de Comunicação Institucional – Assessoria de Imprensa

Outras notícias