Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 2)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)

Rondônia, terça-feira, 28 de junho de 2022, às 01:43





Rondônia, segunda-feira, 27 de junho de 2022, às 01:43 [email protected] - Telefone 69 9 99475050


“Matei porque teria roubada minha mãe”, diz executor de ex-presidiário na zona Sul de Porto Velho

Autor do crime foi preso hortas depois, quando teria deixado a casa da mãe e empreendia fuga

PORTO VELHO – Numa ação rápida e integrada a polícia conseguiu prender, poucas horas depois do crime, o assassino do ex-presidiário Renan Gama do Carmo, 32, morto no final da manhã desta quinta-feira, 23, quando caminhava pela Rua 8 de Julho, bairro Castanheira, na zona sul da capital. Ele foi esfaqueado, correu em direção a sua residência, mas só conseguiu adentrar ao portão e caiu ao solo agonizando.

O acusado é Leandro Fernandes de Souza, 22 anos, preso por policiais da 2ª Delegacia de Homicídios de Porto Velho, em conjunto com a Polícia Militar. Ele confessou ter matado a golpes de faca, Renan Gama do Carmo, 32 anos.

No interrogatório, na delegacia, Leandro teria confessado que matou a o ex-presidiário por causa de um suposto roubo praticado por Renan, na casa da tia do acusado, ocorrido na noite desta quarta-feira, 22.

- Advertisement -

De acordo com testemunhas, a vítima havia acabado de sair da casa dele quando dois homens em uma moto se aproximaram.
O carona, armado com uma faca, desceu da moto e conseguiu desferir golpes que atingiram o tórax e pescoço de Renan.
Ainda no local do crime, a polícia teve a informação sobre quem poderia ser o executar de Renan e iniciou as investigações.

Os policiais que atenderam a ocorrência iniciaram as diligências e conseguiram descobrir onde Leandro estava escondido.

- Advertisement -

No início das diligências, conforme informações apuradas pela 2ª Delegacia de Homicídios, e repassadas para a PM, o acusado estava escondido na casa da mãe dele, mas quando os militares chegaram no endereço ele já tinha saído do local.

O local foi isolado para os trabalhos periciais em seguida o corpo foi removido ao IML pelo rabecão. O crime segue sob investigação da Polícia Civil através da Delegacia Especializada em Repressão de Crimes Contra a Vida (DERCCV).

www.expressaorondonia, com informações do www.rondoniagora.com

Outras notícias






Veja também


error: Este conteúde é protegido !!