PORTO VELHO – As medidas adotadas para garantir o distanciamento social, além de eficientes para conter o avanço da Covid-19, revelaram soluções criativas com a ajuda da tecnologia, que não apenas fizeram com que o Judiciário de Rondônia não parasse, mas se reinventasse para atender sua missão de acesso à Justiça. 

Um grande exemplo é o  2º Juizado da Violência Doméstica de Porto Velho, que vem inovando com a utilização de QR Code, um código de barras bidimensional, que pode ser facilmente lido usando a maioria dos telefones celulares equipados com câmera.

No despacho para intimação das partes, a magistrada Silvana Maria de Freitas insere o QR Code com o link de acesso para a participação da audiência por videconferência. “Esse código permite um acesso mais rápido aos serviços prestados pelo juizado”, ressaltou.

Para ter acesso ao conteúdo em um QR Code, a pessoa deve primeiro dispor de uma câmera em um telefone celular e um programa feito para ler o código bidimensional. Deve-se focar na imagem que,  imediatamente, surge o link para encaminhá-la à audiência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui